Novidades:
Procurando...

Entrevista: Aline Miguel



Nossa entrevistada desse mês de novembro é Aline Miguel. Ela atua em duas frentes na área de criação: designer gráfico na área de estamparia e como artista plástica. Seus trabalhos já foram expostos em galerias do Rio de Janeiro como também foram exibidos durante o programa Encontro.


Você começou primeiro na área de arte e depois foi para o design. Como foi fazer essa ampliação de área?
Comecei nas artes desde pequena, participando de algumas exposições coletivas desde cedo. Mas, no vestibular, optei pela faculdade de design gráfico e acabei sendo absorvida pelo mercado de moda. Segui nesta área e me especializei em estamparia. Hoje, escolho me dedicar ao estudo do mestrado e a minha carreira nas artes plásticas.
 
Você já trabalhou com: estamparia, ilustração, catalogo e arte. Como você consegue permear esses caminhos diversos dentro da área de criação?
A área de criação é tudo de bom na vida! Ela permite que você transite entre áreas distintas, mas que, de certa forma, acabam se complementando. Por exemplo: uso meus conhecimentos de estamparia desenvolver algumas telas. Uso meus conhecimentos de designer para elaborar as pinturas e assim por diante. O campo da criação e das artes é verdadeiramente maravilhoso.
 
O trabalho de estamparia esta muito atrelada a moda. Como teve o interesse por essa área? Seu conhecimento em várias técnicas te ajudou em alguma maneira?
Acho que todo o meu trabalho como designer (seja gráfico ou têxtil) se baseia no amor pela arte. Na área de moda, eu consigo explorar isso. Por exemplo: o trabalho de estamparia veio, da minha paixão pela pintura e pela ilustração. Meu processo inicial na criação de uma estampa, é no papel, com ilustração ou pintura e depois eu uso as tecnologias digitais para finalizar o trabalho. No caso dos catálogos de moda, nos quais, além da diagramação, também manipulava imagens, eu lidava com coloração (tons de pele, cor do fundo) e isso exigia de mim o conhecimento de cores que vinha da pintura. Ou seja, tudo acaba me levando para a arte. <3
 
Muitos ainda acreditam que exposição de arte está mais ligado a artistas já conhecidos. Sendo que hoje temos artistas muito bons e pouco conhecidos. Na sua opinião, o que seria necessário para trazer o público a ver os novos trabalhos?
Acho que esse caminho, da divulgação de novos talentos na arte, já está se abrindo. Aos poucos, as oportunidades vão surgindo... As mídias sociais estão sendo grandes divulgadoras  e de forma democrática para isso.
 
Indique 5 materiais para os nossos leitores (pode ser tanto livro quanto vídeo).
Vou indicar alguns artistas que me inspiro para que todos possam conhecê-los. O trabalhos deles é maravilhoso! São eles:

Olaf Hajek
lustração com verduras e legumes.

Soey Milk
ilustração de uma moça com traços asiáticos e um trabalho com estampas e texturas.

Shepard Fairey
cartaz com a imagem de Obama em sua campanha presidencial.

Rocio Montoya

trabalho com colagens e composições.
Lucilismo


Stephan Doitshinoff

0 comentários:

Postar um comentário