Novidades:
Procurando...

A Pós-Olimpiada e o Design em Diálogo

Capa do texto.

O evento que participei aconteceu em 2016, um pouco antes das Olimpíadas do Rio acontecerem. O debate se chamava “Design em diálogo” e era organizado pela ESDI (Escola Superior de Desenho Industrial) em parceria com o CCD (Centro Carioca de Design). Com o seguinte tema: O Design e os Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro.
A proposta na época era discutir qual o impacto que o design e a arquitetura tiveram na cidade sendo que iram acontecer um grande evento em poucas semanas. Para quem não viveu essa época, um pequeno relato: eu me mudei para o Rio de Janeiro em dezembro de 2013. Nessa época, a cidade já tinha grandes obras um clima de otimismo podia ser percebido. Ok, não era geral. Mas uma parte da população, queria ver as mudanças positivas que estavam em discussão. E digo mais, há regiões que realmente mudaram por completo – prova disso é a região portuária.




Imagem a esquerda - uma vista superior mostrando um pedaço de terra que avança em direção ao mar. Imagem a direita, mostrando o Museu do Amanhã.
Imagem a esquerda, área da região do porto em 2011 com parte do porto e a perimetral. Imagem a direita, a mesma região em 2016 com a criação do Museu do Amanhã e sem a perimetral. (Fotografia: Porto Maravilha)

Bom durante o evento organizado no CCD, eu lembro que ainda existia uma ponta de dúvida se ia dar tudo certo, sabe? Pois mesmo com todas as transformações em questões urbanísticas, será que atingiu plenamente a população? De maneira positiva? Como o Design e a arquitetura se posicionavam? Algum legado?

Sala do evento "design em diálogo". A imagem aparece uma sala vista do fundo para a frente - muitas pessoas de costas sentadas e na frente delas uma tela de projeção.
Evento "Design em Diálogo" ocorrido no Centro Carioca de Design, em 2016. (Fotografia: Philippe Leon Anastassakis)
Dois anos se passaram desde os jogos e o debate. Se olhar pelo lado positivo, a cidade melhorou – o transporte público é mais integrado e regiões melhoraram de qualidade. Para o design também cresceu por meio de eventos (fora todo o trabalho de identidade visual para os eventos). Dessa forma é possível que a relação design e poder público venha a expandir. Contudo, esse também é o lado negativo, pois hoje sabemos que o nível da corrupção foi alta e ainda grande parte da população não é instruída o suficiente – tanto para reivindicar seus direitos quanto entendera o impacto do design na sociedade.

É desanimador? Talvez, depende do ponto de vista.

0 comentários:

Postar um comentário