Novidades:
Procurando...

A imagem que nós nem sempre tratamos



Eu tenho uma amiga que é estudante de jornalismo e se interessa pelas causas sociais e vire e mexe eu descubro alguma causa social. Por exemplo: saber que os ciganos não são considerados parte da população pelo fato de não terem endereço fixo. Como isso não é um problema comum e eu fui ensinada a não dar atenção a ciganos é lógico que eu nem imaginava.
Bom o caso estes dias ela me mostrou um blog de femininista que falava sobre a imagem do corpo da mulher. O blog em si, achei pesado sendo bem sincera. Eu tenho photoshop SC6 comigo, sei que ele pode fazer super imagens. Mas eu que não tive interesse e nem tempo de explorar tanto a ferramenta. Mesmo sabendo que eu poderia manipular qualquer foto minha.

Mas o caso é a gente não tem culpa disso? Todo dia ou quase todo dia é possível ler matérias sobre beleza e mulher - positivamente ou negativamente. Por exemplo: Li a repercussão das fotos da Nanda Costa para a playboy onde alguns reclamavam dos pelos que ela possuía. Ou então de uma menina dos EUA que tinha menos de 10 anos e era moda de uma marca de cosmético infantil. Isso porque lá os concursos de beleza são muito comuns para crianças. Isso como mulher eu já acho bem chocante.

E agora que vi o textos das feministas, por pior que seja eu fiquei pensando "Nós designer não temos culpa?". Nós que trabalhamos com imagem, criação, manipulação de imagem não somos culpados?

Ver que nós designer fazemos parte disso de maneira ativa além de ser bem ruim é ainda pior pensar que não podemos fazer nada. Porque corremos o risco de não termos emprego e nem clientes, pois nenhuma empresa quer uma imagem ruim. Simples assim.

Eu sei que é horrível falar, mas infelizmente nossa categoria profissional não pode dizer a um cliente que não vai alterar a foto da modelo, porque não vê que a foto precisa ser mudada. O cliente não vai querer filosofar com a gente as questões morais que seu produto pode acarretar. Ninguém quer ver algo "feio" "nojento" na capa de uma revista. Tanto que a Nanda Costa tá de calcinha na capa, pra ver os pelos tem q pagar pela revista. Vocês entendem o que eu quero dizer?

É muito triste perceber que algumas pessoas da sociedade acreditam mesmo que nós deixamos o mundo mais bonito até mesmo tirar aquele detalhe que chamamos de corpo humano. E não que estes mesmo profissionais podem dizer o quanto aquela sarna na bochecha pode ser a coisa mais legal num rosto.

0 comentários:

Postar um comentário